Carta de Sua Majestade A Rainha Elizabeth II para a Free Church of England (FCE – registrada no Brasil como Igreja Anglicana Reformada do Brasil).

37520421_1949773321734365_2546678940945088512_n

Anúncios

A IGREJA ANGLICANA UMA IGREJA HISTÓRICA

37410032_10160625735935710_956027284496580608_nA Igreja existe na Grã-Bretanha desde os primeiros séculos da era cristã. Alguns dizem que seu apóstolo era José de Arimatéia, mas isso é mais uma lenda do que um verdadeiro destino. Outros acreditam que foi San Pablo, mas isso é mais um bom desejo do que qualquer outra coisa. Certamente, no Concílio de Arles, convocado pelo imperador Constantino, no ano 313, três bispos britânicos participaram. Quando os invasores anglo-saxões chegaram no século V, a Igreja estava confinada às serras do País de Gales e à Irlanda. Um século depois, os anglo-saxões foram evangelizados por monges celtas da Irlanda e da Escócia e por monges italianos de Roma. O líder dos monges romanos, Agostinho, estabeleceu a sede de Canterbury no século VI.

No ano 644 a igreja entre as tribos celtas aceitou a primazia de Canterbury e todos estavam sob a autoridade do bispo de Roma.

Nos séculos que se seguiram, a tradição que resistiu à autoridade papal nunca desapareceu. Seu adversário mais proeminente na “Ecclesia Anglicana” (como é chamado nos documentos medievais), foi o professor e pároco católico João Wyclif (1329-84). Wyclif manteve a superioridade absoluta da Bíblia sobre os pronunciamentos da Igreja em questões de fé e prática. Ele insistiu que todo homem, até mesmo o lavrador, tinha o direito de ler e ouvir em sua língua materna. Wiclif fez a primeira tradução da Bíblia para o inglês, que serviu de base ou outra, feita por William Tyndale em 1526, e ajudou a preparar o caminho para uma revolução espiritual na Inglaterra.

FONTE – LOC da IACh
Tradução: Ricardo Ramos

Casamento Bilíngue

20160723_170815Revendo umas fotos encontrei essa, dos queridos Ellen Oioli O’Briain e Eoghan. Ela brasileira, ele irlandês. Que alegria foi abençoar essa união.

Agradeço o carinho para conosco e os presentes recebidos: uma Bíblia bilíngue e uma cruz celta de mesa que muito tenho usado. Deus os abençoe.

SOBRE AS ELEIÇÕES 2018

Como Reverendo posso ter meus candidatos políticos? Sim, pois sou cidadão e eleitor, e os tenho.
Posso dizer para minha Igreja votar em quem eu votarei ou não votarei? De modo algum. Meu compromisso é com a Palavra de Deus e com os valores descritos nela.
O Rogério, cidadão e eleitor votará em quem mais se aproximar desses valores, ou não votará em ninguém, é uma decisão pessoal.
Posso ceder o espaço litúrgico da Igreja para que um político fale durante uma celebração? Jamais, mas posso após a mesma, durante um café por exemplo, permitir que algum político interessado apresente o seu projeto para os fiéis que por sua vez também são cidadãos eleitores. Do mesmo modo que o político é um fiel com seus direitos e deveres. Desse modo, abrimos o espaço democrático de direito para que os eleitores questionem o candidato. Isso é bom e positivo.
Enfim, preciso manter a neutralidade como Reverendo, mas claro, posso e tenho a minha opinião pessoal, mas nunca posso usar o púlpito para falar disso.
Posso participar de eventos político-partidários como Reverendo para fazer uma oração, uma pregação apresentando os valores evangélicos, ou seja, bíblicos? Sim, se eu me sentir confortável com a proposta política do partido que me convidou. Não há problema nisso. Esta pode ser uma boa ocasião para falar da proposta do Reino de Deus, que tem total relação com o aqui e agora, a fim de que “trabalhemos na transformação do reinos desse mundo no Reino de Nosso Senhor Jesus Cristo.” (LOC. Igreja Anglicana).
Em suma, todos somos seres políticos por natureza e temos que votar conscientemente nos que achamos serem os melhores de acordo com a fé que professamos, afinal, não somos alienados. Mas outra coisa, completamente diferente é defender a política partidária. Esta não tenho permissão de modo algum para defender como Ministro do Evangelho.

Rev. Rogério de Assis +

Presbítero Anglicano – IARB/FCE

Convocation 2018 – Inglaterra

Na Inglaterra com os Bispos David L. Hicks – Diocese of the Northeast & MidAtlantic & Convocation of Eastern Canada;
The Rt. Rev. Gerhard Meyer, Bishop Ordinary – Germany;
The Right Revd Dr John R. K. Fenwick, BSc, BA, MTh, STh, PhD, DD. Bishop Primus & Bishop of the Northern Diocese – Free Church of England;
The Right Revd Dr John R. K. Fenwick, BSc, BA, MTh, STh, PhD, DD. Bishop Primus & Bishop of the Northern – Free Church of England;
Bispo Josep M Rossello Ferrer, MD – Diocese da América do Sul, Brasil e Venezuela (meu Bispo).

 

oração da noite

Obrigado Senhor pelo dia de hoje, por todas as bênçãos recebidas, mas também por todas as adversidades, pois elas nos ajudam e ser melhor a cada dia. Recebe Senhor a nossa gratidão, perdoa nossas faltas.
Entrego-te a minha família, os mais próximos e também os mais distantes, e do mesmo modo entrego-te os meus amigos, e também os meus inimigos. Cuida de todos Senhor. Proteja-os e abençoe-os. Oro pelo doentes, especialmente por aqueles que só tu sabes necessitam ainda mais de ti.
Oro Senhor pela santificação da tua igreja militante, que cá na terra luta por um mundo melhor, mais justo e fraterno de acordo com o projeto do teu Reino. Santifica os teus ministros, santifica todo o teu povo, para que assim muitos se aproximem de Ti, caminho, verdade e vida.
Por fim Senhor, eu te peço: que ao despertarmos amanhã um novo entusiasmo nos domine, para que vivamos o novo dia da melhor forma possível sob a tua bênção.
Em nome de Jesus oramos. Amém.
(Rev. Rogério Assis – Presbítero Anglicano).
012a881d626bc3d38ae4f4189246ba4b_XL

SOBRE A TAXA DE CASAMENTO

dinheiro
Motivado pela curiosidade suscitada pelos noivos em relação às taxas tão diversas encontradas no mundo dos casamentos, dedicamos alguns minutos desta manhã para fazer uma pesquisa junto aos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais em todas as regiões de São Paulo, norte, sul, leste e oeste, no intuito de encontrar um ponto norteador, o qual compartilho com você:
Taxa de Casamento no Cartório: 404,60
Diligência do Juiz de Paz para te casar no local escolhido, buffet, etc, dentro do território atendido pelo Cartório: 1.350,00
Atenção: os cartórios não parcelam!
CONCLUSÃO:
Aqui está uma base para nos orientarmos levando em consideração dois pontos:
1- As igrejas estão sempre submetidas à Lei Civil do País;
2- Cada uma delas tem o seu código canônico de conduta que versa sobre as questões pastorais e administrativas.
No intúito de ter contribuído, encerro.
Rev. Rogério Assis
Ministro Anglicano – IARB / FCE